GASTRONOMIA, A TERCEIRA MOTIVAÇÃO PARA VISITA DE UM DESTINO

O Brasil e bem o caso e temos batido nesta tecla assiduamente. O turismo casado com a gastronomia tem uma enorme força e não se promove devidamente. A Organização Mundial do Turismo reconhece que a gastronomia é a terceira entre as motivações para uma decisão dos viajantes na escolha para a  visita a um destino de interesse.

A indicação está na pesquisa do Informe Mundial do Turismo Gastronomico divulgada hoje pela OMT.  O estudo mostra o importante papel da gastronomia como elemento diferenciador e gerador de riqueza dentro do ambiente cultural das viagens.

A cultura segue como primeira motivação geral dos viajantes, em seguida vem a Natureza, depois seguem  as compras e o bem esptar, os esportes, a religação e o turismo médico. 

‘Com a importante relação existente entre a gstronomia e outros âmbitos políticos (agricultura, produção de alimentos, indústria cultural e criativa), é muito importante desenvolver um enfoque integrado e holístico para o desenvolvimento e a aplicação de politicas de solução’, afirmou Yolanda Perdomo, diretora dos membros afiliados da OMT.

Assim, a integração das experiências gastronômicas no desenvolvimento do turismo sustentável nas zonas rurais e periféricas, poderia ajudar a combater os muitos lugares de pobreza pelo mundo, com benefícios para toda a sociedade.

A gastronomia é vista como elemento diferenciador A maioria dos 87% dos entrevistados em 29 paises responde que ela é um elemento distinto na definição da imagem e marca do destino. A  América Latina está entre as regiões onde vem se dando maior importância à gastronomia como potencial de desenvolvimento turístico e nisto o Peru está à frente.

A promoção é falha. Somente 65,7% dos entrevistas na pesquisa considera que o turismo gastronômico se promove de forma insuficiente. Apenas 24% das organizações e organismos do turismo assina um pressuposto específico para atrair os turistas via gastronomia. A maioria não considera o turismo gastonomico como uma motivação real de viagem.

Na OMT já se insiste hà algum tempo que a colaboração público-privada como instrumento essencial de cooperação para o desenvolvimento deste segmento mantendo sua essencial com a inclusão de técnicas modernas e tendências atuais, preservando-se também o que tem já formatado. ‘O turismo gastronomico é um fator de atração importante porque é um elemento diferenciador que complementa a escolha do destino’, conclui o relatório da Madison Market Rese, responsável pelo estudo

O Brasil, tal a sua diversidade e qualidade, bem poderia pensar e agir muito mais no aspecto do turismo gastronomico. Especialmente no âmbito promocional.

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *