A Houmas House e a Whitney Plantation mostram os 2 lados de um mesmo período do Sul agrícola dos Estados UnidosBanner Frontur

Diário de Viagem, 5 de outubro de 2018

A minha viagem pela Trilha dos Direitos Civis começou a ganhar esboços mais consistentes na Louisiana. Eu cheguei ontem à cidade de Jackson, entrando no Mississippi, mas preciso contar o que vi no caminho até aqui.

Como o seu próprio nome diz, a Trilha dos Direitos Civis é um percurso marcado pela história da criação do respeito e da dignidade entre os seres humanos. Antes, porém, havia a escravidão, o km zero desta trilha.  A escravidão era um padrão legal e completamente aceito, na época. No território norte-americano, esta prática teve início no século 17 e a norma vigente permitia que um ser humano prevalecesse sobre outro de maneira brutal.

O Km Zero da Trilha dos Direitos Civis

No caminho entre Baton Rouge (LA) e Jackson (MS), visitei 2 plantations. Este é o nome dado aos grandes latifúndios de terra dos séculos 17, 18 e 19 nos Estados Unidos.

Este é um momento da história norte-americana que se assemelha muito à brasileira. Nessas fazendas se plantava basicamente uma única espécie de produto agrícola, sempre utilizando a mão de obra escrava.Banner Hertz1

Bagagem histórica e cultural ao longo do caminho

O período da escravidão, dos grandes latifúndios e dos magnatas agrícolas está muito bem retratado nesses 2 latifúndios que visitei. São atrações de real valor histórico e cultural e recomendo o tour para todos os turistas que visitam cidades como Baton Rouge e New Orleans. De fácil e rápido acesso, as fazendas estão bem próximas das 2 cidades. O passeio é belíssimo e a bagagem cultural que o visitante irá adquirir, nem se fala.

Houmas House retrata a opulência dos magnatas agrícolas

Houmas House, o primeiro latifúndio, mostra a opulência de uma era. A fazenda é, mais do que uma mansão, um palácio. O novo proprietário fez um trabalho de restauração digno de um museu e é possível imaginar como viviam os poderosos barões do açúcar desta região.

Civil Rights Trail Houmas House

Os luxuriantes jardins de Houmas House são uma atração a parte e dão ao visitante uma ideia do passeio luxuoso que está por vir

Civil Rights Trail Houmas House

Hall de entrada de Houmas House, com as paredes e o teto pintados com a técnica de Trompe-L’oeil, que subverte o olhar do visitante ao criar imagens super realistas

Civil Rights Trail Houmas House

Sala de jantar de Houmas House

Civil Rights Trail Houmas House

O antigo e precioso Steinway & Sons, considerado o Rolls Royce dos pianos, traz ainda mais pompa à sala de música do palácio do latifúndio

Civil Rights Trail Houmas House

Nas tradicionais plantations da época cozinha ficava do lado de fora da mansão – e Houmas House preservou o espaço

Whitney Plantation é o retrato da escassez e do sofrimento dos escravos

Mais impressionante é a visita a Whitney Plantation. De todas as plantations que conheço, ela é a única a mostrar a história a partir da vida do escravo. E este retrato foi feito com muita sensibilidade, o que torna a visita memorável.

Além das cabanas originais, onde os escravos viveram, a fazenda tem instalações artísticas de forte impacto e um memorial para as centenas de milhares de seres humanos que foram trazidos à força, da África para a América, e ali morreram.

Através de uma pesquisa apurada foi possível encontrar o nome de quase a totalidade dessas mulheres, homens e crianças, e homenagear um a um, com seus nomes escritos em pedras de granito negro.

Civil Rights Trail Whitney Plantation

Na entrada do Memorial para as Crianças, em Whitney Plantation, a escultura de um anjo com seios, asas e feições africanas, carrega uma das milhares de crianças que morreram durante o período da escravidão no Sul dos Estados Unidos; ao lado da escultura 2 simples banquinhos de metal, nas cores rosa e azul, vazios, fazem a emoção transbordar

Civil Rights Trail Whitney Plantation

Um memorial para as crianças, os pequenos escravos que morreram na Louisiana – alguns sequer sem ter um nome – emociona quem visita Whitney Plantation – e mostra a realidade crua de um período histórico que se espalhou por grande parte do planeta

Civil Rights Trail Whitney Plantation

Uma instalação artística retrata de maneira crua o resultado da rebelião dos escravos de 1811, a maior dos Estados Unidos, quando cerca de 500 escravos marcharam cantando: Liberdade ou Morte

Civil Rights Trail Whitney Plantation

No interior da igreja, em Whitney Plantation, a força simbólica das esculturas das crianças, os pequenos escravos: não é preciso escrever mais nada

Banner ITA Seguro Viagem

Notícias Relacionadas

TRILHA DOS DIREITOS CIVIS – EXPERIÊNCIA EM BED & BREAKFAST DEIXA BATON ROUGE AINDA MAIS CHARMOSA

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

code