Que inteligência artificial que nada! Veja como a criatividade humana continua em alta para deixar as viagens + confortáveis

Uma viagem além da imaginação. Não se trata de drogas ilícitas, de livros de ficção científica nem de lugares que ainda não foram descobertos pelos turistas.

A mala sem alça, invenção da fábrica da Vespa, segue o dono, seja na rua ou no aeroporto

A mala sem alça, invenção da fábrica da Vespa, segue o dono, seja na rua ou no aeroporto (Fotos: Divulgação)

Estamos falando de engenhocas e invenções, ou tentativas delas, feitas com o objetivo de proporcionar + conforto – pelo menos teoricamente – ao viajantes.

Algumas dessas invenções podem, a 1ª vista parecer estranhas; outras, inúteis,e mas todas mostram a criatividade humana.

A mala sem alça da Vespa e outras invenções para viagem

A fábrica da Vespa, da famosa lambretinha, acaba de criar o Gita, um robô-bagagem.

Não se sabe ainda se a malinha sem alça autônoma será permitida nos aviões

Não se sabe ainda se a malinha sem alça móvel será permitida nos aviões

Na forma de uma roda larga e oca, em seu interior é possível colocar todo tipo de bagagem: roupas, caixas, e até compras de supermercado. Basta abrir a tampa, lacrá-la e literalmente deixar rolar.

Os fabricantes anunciaram que a Gita, a mala que roda e segue o seu dono, estará disponível em 2019.

O que não se sabe é se elas serão permitidas em voos.

A Gita, nome da invenção, serve também para transportar as compras do supermercado

A Gita, nome da invenção, serve também para transportar as compras do supermercado

Outra invenção que em breve sairá do forno são os óculos de viajante. Assim que ele chega em determinado destino escolhe o idioma local e frases, à escolha do viajante, são projetadas na lente para que ele possa conversar com os locais.

Se o turista estiver, por exemplo, na Rússia, ou na China, onde o alfabeto é completamente diferente do nosso, é bom que apareçam as frases mostrando também como pronunciar as palavras.

Por fim, há o Spray para o viajante matar a saudade de casa. Ele consegue sugar, para dentro da latinha o cheiro da sua casa, do filho, do maridão, da mulher, ou do cachorro, para você borrifar no travesseiro do hotel, quando a saudade apertar.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

code